sexta-feira, 20 de junho de 2008

Dicas de Inverno - Queijos e Cervejas


Originário das estepes russas aonde é muito comum porém com paladar mais picante e forte, o queijo tipo Estepe é fabricado a partir do leite de vaca, submetido a um processo de semi-cozimento, prensagem, salga e maturação por aproximadamente 40 dias. O Estepe fabricado por aqui apresenta uma textura semi-dura e massa semi-cozida, de cor amarelo-palha, com sabor suave, ligeiramente doce e amendoado, seu aroma é suave e limpo.


Resolvi colocar o Estepe a prova junto a Lust prevendo já uma harmonização por semelhança pois ambos possuem sabores e aromas semelhantes, levemente adocicados e bem definidos, e foi uma harmonização muito prazerosa pois a massa semi dura deixa o paladar com as característica do queijo, o doce e o leve frutado, a Lust vinha com sua alta carbonatação e características frutadas completar o queijo, deixando ao final uma leve sensação adocicada.


O outro queijo foi o Gorgonzola, e Gorgonzola é uma pequena cidade italiana situada no Vale do Pó, a 20 Km de Milão, norte da Itália. O queijo é originário desta região com relatos de sua elaboração desde o ano 880 da era cristã, com sua denominação original de “Stracchino di Gorgonzola”.


É produzido com leite de vaca (o tradicional com leite cru e a versão brasileira devido a leis sanitárias é com leite pasteurizado) apresenta um alto teor de gordura e leve salgado. A textura interna tem veios de mofo que vão do cinza ao azul, obtidos pela presença da penicillium roqueforti, sua maturação dura em torno de 45 a 50 dias.

Com o Gorgonzola a Lust se comportou muito bem e foi uma "briga de gente grande", já que ambos possuem fortes personalidades, aqui já tivemos uma harmonização por contrastes, pois o Gorgonzola com alto teor de gordura tinha a Lust com o seu alto teor alcoólico e alta carbontação a sensação de"limpar" as papilas degustativas e no paladar o "salgado" do queijo contrastava com o adocicado da Lust, anulando sabores mais intensos e deixando o paladar equilibrado com leve notas salgadas e adocicadas além da sensação 'quente" devido ao alto teor alcoólico da cerveja.

3 comentários:

VdeAlmeida disse...

Amigo Feijão

Disseram-me que essa cerveja, é muito semelhante á DeuS. Verdade?
Gosto desses queijos fortes, seja qual for a cerveja que acompanha. (ou é o queijo quue acompanha a cerveja? eheheh)
Abração

feijão disse...

Caro amigo Almeida,

Realmente a Lust, passa pelo processo champenoise, o mesmo processo que passa a Deus, já tive a oportunidade de tomar ambas, e são poucas as diferenças notáveis, ambas são excelentes e de forte personalidade, porém tenho outros estilos dentre os preferidos.

Agora sobre a ordem entre queijo e a cerveja, ambos se merecem, então não farei esta "maldade" de colocar um na frente do outro, e afinal a ordem dos fatores não altera o produto rsrs.

a Harmonia de queijos com forte personalidade e cerveja Ale de média a alto teor alcoólico é exclente, outra sugestão muito boa é o parmesão com uma Strong Ale por exemplo, temos que ousar e tentar fazer as harmonizações, ainda mais com cerveja e queijos, um nasceu para o outro, não é a toa que os monastérios que além das cervejas, produziam queijos também, bobos eram os monges!! rs

Se quiser mais detalhes, fomos visitar o local aonde ela passa este processo, acesse http://obiercevando.blogspot.com/2008/02/lust-prestige.html

VdeAlmeida disse...

Amigo Feijão

Qual a possibilidade de eu receber por e-mail uma cópia da página da revista onde se refere o meu sítio?
Seria possível?
Um abraço

P.S. - Já agora, se tiver possibilidade de provar um queijo nosso, chamado "queijo da Serra", não hesite (se encontrar algum que diga "tipo queijo da Serra, não compre: geralmente trata-se de produtos muito maus). Atrever-me-ia a dizer que se trata de um dos melhores queijos do mundo. E temos um, o de Castelo Branco, com um sabor muito picante e de aroma muito forte que é um portento.