terça-feira, 11 de setembro de 2007

Entrevista com Marcelo Carneiro da Cervejaria Colorado

Ribeirão Preto foi fundada em 19 de Junho de 1856 a partir de núcleos fazendeiros de criação de gado, Ribeirão Preto se destacou no setor cafeeiro, o qual foi arruinado com a crise de 1929, fica distante 313 quilômetros a noroeste da capital paulista, é um dos mais importantes centros urbanos do interior do Estado de São Paulo, exercendo atividades importantes como o cultivo e a industrialização da cana-de-açucar. Possui um campus da Universidade de São Paulo (USP), com excelente centro de pesquisas científicas e de atendimento médico.
Localizada em um edifícil histórico no centro está uma das mais tradicionais choperias do Brasil, a Choperia Pinguim, , que comercializava o chopp produzido na extinta fábrica da Antarctica, que já foi considerado por muitos uma das melhores cervejas produzidas.

Mas também é palco da cervejaria Colorado, do Marcelo Carneiro da Rocha, que trabalhou muito tempo na indústria Farmaceutica da familia, que foi vendida este ano, no início o negócio da cervejaria era familiar, porém Marcelo foi quem mais se interesou pelo assunto, e com o tempo foi adquirindo as partes da familia e hoje está a frente do empreendimento.
Recentemente o mestre cervejeiro foi ao Great British Beer Festival, atualizar-se e fazer a divulgação da Cervejaria em terras estrangeiras.
A Colorado esta há 12 anos no mercado, quando começou, 9 estilos de cerveja eram produzidos,
hoje em dia produz 3 estilos, uma Pilsen, Weiss e a IPA, estas que estão sendo engarrafas e provavelmente em um mês já estarão em alguns pontos de venda em Ribeirão inicialmente, e depois para o restante do país, segue abaixo uma entrevista com Marcelo, degustem-a sem moderação.

oBIERcevando - Conte nos como surgiu o nome Colorado e por que em Ribeirão Preto?
Marcelo Carneiro
- Ia se chamar California mas na ultima hora virou Colorado , nos Estados Unidos este é um estado de água e cerveja boa, aliás foi a qualidade da água e a fama de cidade cervejeira que me trouxeram para Ribeirão Preto.

oBIERcevando - O que é o mercado nacional para a Colorado, ainda é pequeno, ou vem crescendo na medida certa?
MC
- O mercado vem de ano a ano se sofisticando e ficando mais competitivo, infelizmente ainda é pequeno , mas se a economia do Brasil crescer ele explode.

oBIERcevando - Já tentaram guardar, “safrar” uma IPA, para ver se “amadurece” com o tempo? ( O lúpulo é um conservante natural, e o elevado teor alcoolico da cerveja ajudariam a conserva-la )
MC
- Nunca fiz mas seria certamente uma boa idéia, talvez ajudasse também refermentar na garrafa para ver o que dá. O que eu sei é que só começo a gostar da India 15 dias depois de pronta, ela fica mais mansa.

oBIERcevando - Diga-nos um referência no mundo da cerveja e por que?
MC - Vou citar o eterno Michael Jackson que muitos amam ou odeiam. O fato é que o homem escreve bem e fez muito pela divulgação da cultura cervejeira ,agora tem andado muito doente. Espero que ainda fique muito tempo por aqui o mundo precisa de bons escritores e amantes de cerveja. ( A entrevista foi feita antes da morte do BeerHunter )

oBIERcevando - Qual escola cervejeira a Colorado mais se encaixa, na Alemã, Belga, Inglesa ou na recém criada Americana.
MC
- Nenhuma delas a Colorado quer ajudar a criar a verdadeira escola brasileira.


oBIERcevando - Em suas constantes viagens em busca de conhecimento cervejeiro, qual foi a que mais lhe surpreendeu?
MC
- A da Bélgica sem dúvida, porque além das cervejas descobri um pequeno povo, simpático e antenadíssimo em cerveja.



oBIERcevando - Na Pilsen mandioca, na Weiss Mel e na India Pale Ale rapadura, é regionalização, produtos exclusivos ou redução de custos, qual é a grande sacada destas inovações?
MC
- Boa pergunta, na verdade nos ultimos tempos eu vinha me questionando sobre a lei de Pureza que por mais de 10 anos segui. Não seria ela um limitante, um traquejo cultural germânico. Os belgas e americanos fazem tantas cervejas boas usando açucar, ninguém diz que é economia ou jogada de marketing.
Pois eu acho que podemos fazer uma boa cerveja com a nossa cara usando os nossos produtos e ainda por cima gente do mundo todo gostar, é possível e eu estou tentando fazer.

oBIERcevando - A outros estilos em testes na Colorado, teremos alguma novidade em breve? A comercialização das garrafas da Colorado começa quando, já existe um previsão?
MC
- As máquinas já estão aqui, veio uma pequenina manual onde já estamos engarrafando só para Ribeirão Preto. A máquina grande industrial mesmo está aguardando a chegada de um técnico vindo do Canadá.

oBIERcevando - O programa Bytes and Beer, que você apresenta com o José Virgilio (Pratinha), como surgiu, já aconteceu algum fato inusitado durante as gravações?
MC - Surgiu de um papo deste de botequin entre amigos, aliás só começamos a filmar este papo que não parou desde então. As gravações são hilárias pricipalmente quando fazemos vários programas num dia.

oBIERcevando - E a Associação da Micro Cervejarias do Brasil, ainda está ativa, qual foi o ultimo trabalho desenvolvido, e se agora com este “boom” de micro cervejarias no Brasil ela será mais ativa?
MC
- Acho a associação necessária, ajudaria a relevanta-la mas não como presidente (Marcelo já foi presidente da entidade), o mercado está ficando mais que maduro. De minha parte tenho que me concentrar no meu quintal mas ajudaria quem tivesse tempo e dedicação a causa.

oBIERcevando - Qual sua visão, já a algum tempo no mercado cervejeiro nacional, sobre a aquisição de algumas micro cervejarias, que vieram depois da Colorado, serem adquiridas por grandes grupos cervejeiros, isso dá descrédito ao mercado, será que as micro não irão durar, as grandes corporações irão engolir todos novamente?
MC
- Acho que não foi tão ruim estas micros terem sido vendidas , o mercado é assim mesmo, outras tantas micros abrirão, algumas fecharão, o importante é haver variedade e liberdade de escolha. Depois para cada micro que fecha ou muda de lado, existem dez homebrewers querendo abrir a sua.

oBIERcevando - A pergunta de praxe, que outra cerveja além da Colorado, que você goste, poderia estar tomando agora?
MC - Qualquer uma do Zé Virgílio ( Pratinha ), do Botto ( Botto Bier ) ou do Ricardo Rosa ( Cervejarte ).


Mais informações no site: http://www.cervejariacolorado.com.br/

Agradecimentos ao Edu Passarelli por ter cedido as fotos.

Um comentário:

VdeAlmeida disse...

Caro Feijão

Pelo menos, as cervejas têm uma bela apresentação. Pena não lhes poder sentir o sabor, que conforme o entrevistado, é excelente.
Quuando poderei eu ter esse prazer, me pergunto...

E concordo com as opiniões do entrevistado quando fala da lei da pureza. Em absoluto.

Abraço e parabéns pela excelente entrevista