terça-feira, 15 de maio de 2007

"O Mala dos Amigos" - Quilmes x Isenbeck



A cervejaria foi fundada em 1888 pelo imigrante alemão Otto Bemberg e recebeu este nome porque foi fundada na Cidade de Quilmes, depois consolidou-se na Argentina como um império cervejeiro, que controla 75% da cerveja consumida no país.

O grupo Inbev, que começou em 2002 a compra da cervejaria, possuia 56,7% e através de uma oferta milionária a familia que ainda tinha ações na companhia, passou para 91,18% a sua participação na Quilmes, adquirindo as ações por US$ 1.200 millões.

E com a Quilmes, tomei para comparação a Isenbeck também vinda da Argentina, que está sendo importada para o Brasil a algum tempo pela Bier&Wein.
A Isenbeck é produzida desde 1769 na Alemanha, passou a ser fabricada também na Argentina a partir de 1994 e é atualmente uma marca pertencente ao grupo Warsteiner. Uniu a sabedoria artesanal das raízes alemãs, com a tecnologia das instalações argentinas, uma cerveja realmente diferente das comerciais Argentinas, na degustação percebe-se bem a diferença.

Cerveja: Quilmes
Tipo: Pilsen
Alcool: 4,9%
Apresentação: Garrafa de 355ml
Espuma: Boa Formação, média duração
Cor: Dourada
Aroma: Leve de malte e lúpulo.
Paladar: Pouco corpo, bem carbonatada, porém com um amargor percepetível.
Comentário: Uma Pilsen normal, e se não fosse os "ante" em sua composição, se comportaria muito melhor.

Cerveja: Isenbeck
Tipo: Pilsen
Alcool: 4,6%
Apresentação: Garrafa de 350 ml.
Espuma: Boa formação e duradoura.
Cor: Dourada
Aroma: Malte, pão.
Paladar: Mais encorpada que a anterior, apresenta bom gosto de malte, médio amargor.
Comentário: Uma boa opção entre as cervejas comerciais Argentinas, em comparação com a Quilmes, sente-se uma notável diferença de sabor, mostrando-se melhor.

Um comentário:

Rodrigo Louro disse...

Lão, seu blog está irado! Ótimas entrevistas, e avaliações de cervejas muito informativas. Dá para quase ver a espuma e sentir o aroma e paladar pelas suas descrições! Realmente de dar orgulho o papel de informação e divulgação que vc está representando. Não vejo a hora da Sinnatrah merecer menção em espaço tão nobre!
Por favor amplie seu espaço de harmonização. Desde que vc comentou não penso mais em feijoada sem uma Weizenbock.
Espero te encontar em breve. Grande abraço do irmão Louro.