segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Entrevista com Micael Eckert da Cerveja Coruja


A Cerveja Coruja é fabricada em Teutônia no Rio Grande do Sul. A garrafa por si só, já tem o diferencial, ela é como um frasco de remédio antigo, não tem rótulo adesivado, leva um processo onde é silkado o logo direto no vidro.

A arte do logotipo foi desenvolvida pelo arquiteto e artista plástico Guilherme Werle em conjunto com o pessoal da cervejaria, os dois produtos da Coruja hoje são a Coruja cerveja viva com 4,5% de alcool e a Extraviva Coruja com 6,5% alcool com mais corpo, mais sabor.
A novidade é que em breve será lançanda a Extra viva em garrafas de 500ml. buscando atender aos consumidores que querem menor quantidade e boa qualidade. As cervejas Coruja não são pasteurizadas, por isso são chamadas de "cerveja viva".
Como prometido, abaixo um bate papo com um dos idealizadores e sócio da Cervejaria Coruja, o Micael Eckert, saudoso não exitou e prestou mais este belo trabalho a cultura cervejeira nacional, nos cedeu esta entrevista para todos tomem conhecimento da dedicação e lealdade ao nobre líquido, espero que gostem da entrevista e degustem-a sem moderação.


oBIERcevando - Resumidamente como a Coruja pousou lá em Teutônia, como surgiu a cervejaria e o nome?

Micael Eckert - Isso começou em 2000 quando estava fazendo meu TCC em Arq. e Urb. Meu projeto era um Núcleo de Apoio à Agroindústria. Haviam seis módulos identificados com a produção e cultura local (Vale do Taquari-RS). Entre eles um de cervejaria, para poder projetar uma escola-indústria tive que aprender mais sobre cada um dos cursos a oferecer. Então visitei várias cervejarias para poder entender bem o funcionamento e o espaço necessário.
Foi então que conheci o Sr. Ovídio em Teutônia e fizemos uma grande amizade. Após a conclusão do curso, trabalhei como arquiteto em Porto Alegre, mas sempre testando minhas "apartament biers". Fazia cerveja em casa desde criança com meu avô. Inclusive tinha uma que substituía em parte o lúpulo por erva mate e ficou muito famosa na faculdade - A Chimarreja. O Rafa, hoje meu sócio na Coruja, também é arquiteto e sempre conversávamos sobre um dia fazer cerveja. Certo dia em 2003 decidimos ver se haveria possibilidade de criarmos uma cerveja para alguém fazer para a gente. Lembrei do Ovídio e depois de um ano e meio de desenvolvimento da marca e produto lançamos a Coruja cerveja viva em 12 de setembro de 2004.


oBIERcevando - As garrafas de "remédio" que são acondicionadas a Coruja, não confundem as pessoas?
M.E - Acredito que possam confundir num primeiro momento. Torna o consumidor curioso por qual produto está ali envasado. Nós sempre vimos esta embalagem como algo provocativo e irreverente. Tentamos levar ao mundo cervejeiro um pouco de arte, cultura e humor. E esta garrafa é um de nossos veículos. Acredito que boa parte das micros gostaria de desenvolver sua própria embalagem, mas isso fica fora de alcance devido ao custo e a necessidade de compra de grandes volumes dela. Preferimos então avaliar o que existia no mercado que fosse de aquisição continuada e pudesse ter identificação com a marca e servir tecnicamente para cerveja não pasteurizada.


oBIERcevando - O "regionalismo tradicional gaúcho", de defender a unhas e dentes, que a cerveja é daqui e ninguém tasca, só fortalece a marca, ou acaba impedindo o vôo da Coruja?

M.E - Vejo que não voamos mais longe por definição nossa. Não temos pasteurização em Teutônia, portanto, garantir a qualidade do produto longe do nosso controle fica difícil. Não encaramos como a Coruja gaúcha, mas sim como cerveja brasileira como pode ver no site que estamos começando a reformular.


oBIERcevando - Sobre os fortes cervejeiros parceiros do RS, juntos estima-se que quantas cervejarias surgiriam por ai?

M.E - Não tenho os dados certos, mas acreditamos que existam vinte e poucas micro cervejarias em funcionamento.


oBIERcevando - Qual a maior dificuldade da Coruja hoje com o mercado?

M.E - Nossa logística é bem complexa. Hoje temos retorno de garrafas (gostamos de reutilizar pois desta forma, se produz menos lixo, agredindo menos o meio ambiente). E também monitorar a nossa qualidade toma muito tempo. No começo, muitos dos estabelecimentos tiveram que receber treinamento para lidar com a cerveja “viva”. Houve casos de locais que desligavam os refrigeradores após o fechamento para economizar energia e isso alterava a qualidade da Coruja. Portanto, temos que fidelizar com os bares onde vendemos.

oBIERcevando - O que falta no Brasil para Micro Cervejarias?
M.E - Apoio institucional. Nossa carga tributária é a mesma das grandes cervejarias (quando não é maior devido à guerra fiscal entre os Estados e a conseqüente isenção e regalias oferecidas as grandes cervejarias).
Fica muito difícil trabalhar desta forma, pois ainda temos que criar mercado para nossas cervejas. As pessoas ainda precisam ser apresentadas a esse mundo novo da cerveja.

oBIERcevando - O Studio Clio - Extra Malte, evento que vem ocorrendo em Porto Alegre, tem como curador o burgomestre Sady Homrich que sempre recebe convidados ilustres, tem como idealizadores, realizadores do evento a Cerveja Coruja, qual é a importância deste tipo de evento no Brasil, como ele poderia ser ampliado, talvez sendo itinerante?

M.E - Montamos isso em parceria com o Sady num primeiro momento. Existia a idéia de resgate histórico do cervejismo do passado que aos poucos se perde com a morte de ícones dessa arte que levam consigo muito conhecimento.
Depois procuramos o local. O Studio Clio tem tudo a ver com o projeto. Promove cultura, boa gastronomia, arte...
Vejo como mais uma forma de divulgarmos esse novo momento cervejeiro que estamos vivendo. Sempre com boas cervejas, acompanhamentos numa referência à harmonização e um bom bate papo como se estivéssemos numa boa mesa de bar. E com certeza a idéia itinerante já foi alvo de nossas conversas, entretanto o custo para fazer um evento legal em outros lugares ainda inviabiliza fazer, mas quem sabe um dia...

oBIERcevando - E quais as próximas datas que ocorrerão e seus convidados?
M.E - O evento sempre é realizado na 2º, segunda-feira do mês, temos fechado para Dezembro com alguns dos Homebrews gaúchos. O Chef ainda não foi escolhido. Estamos esperando quais os tipos de cerveja que serão degustadas.
oBIERcevando - Em uma ordem de gosto, fale três de seus estilos preferidos de cerveja.

M.E - Gosto muito das pilsens européias (Urquell, Grolsh, Calrsberg, Heineken...), das Ales inglesas (Old Speckled Hen,...) e da IPA.

oBIERcevando - Quais serão os próximos vôos da Coruja, quais as novidades e planos futuros?

M.E - É viabilizar a pasteurização. Estamos em teste e sabemos que é um processo difícil. Queremos aperfeiçoar nossa administração e monitorar bem nosso produto para conferir mais padrão e qualidade à Coruja.


oBIERcevando - Qual lugar do Brasil você indicaria aos leitores cervejeiros, uma visita obrigatória?

M.E - Vou fazer nosso comercial, de gaúcho que defende seu estado com unhas e dentes. Temos longa tradição cervejeira. Antes de serem compradas, tínhamos pequenas cervejarias locais como a Polar, Serramalte, Pérola, Continental entre outras. Hoje temos um cenário muito forte e diversificado por aqui.
Poderia citar como sugestão, além da Coruja em Teutônia, a Schmitt em Porto Alegre, a Abadessa em Capela de Santana, a Prost Bier em Estrela, a Ijuhy em Ijuí, a Farol em Canela, entre outras...
Também não poderia faltar falar com o pessoal das HomeBrews para tentar uma visitação. E também conhecer e tomar os diversos estilos produzidos.



oBIERcevando - Para finalizar a pergunta de praxe, qual outra cerveja, além da Coruja, que você realmente goste, gostaria de estar tomando agora?

M.E - Gostaria de estar tomando uma outra artesanal brasileira. Bebo todas!(risos).



Mais informações em breve no site: Cerveja Coruja

Cerveja Coruja
Porto Alegre:
Rua Gonçalo de Carvalho, 48
Independência
fone: [51] 3061.2078

Um comentário:

dd-lucc disse...

o meu nome é erkert ,já trabalhei com vendas de bebidas ,conheci uma ceveja eckert na argentina .

gostaria de recebe melhoes fotos da sua cerveja .

e uma material de inofrmações ,talvez voçe quera fazer uma pesquisa para oloca a cerveja na cidade de SÃO PAULO .
se enteresa mande com assunto cerveja para venda em SÃO PAULO assim eu não deleto.

e-mail: cisiloso somente para contato
dd-lucc@bo.com.br

obrigado
erkert