terça-feira, 8 de setembro de 2009

Aniversário Opus - Cerveja Caseira do Campeche

Neste final de semana prolongado que passou fui até Floripa, pois além de belas praias tinha outro ótimo motivo, o aniversário de dois anos da Nano Cervejaria Opus, dos nobres Marco Zimmermann, presidente da Acerva SC e do amigo Murilo Foltran.

A idéia dos dois em produzir cerveja caseira já vinha há muito tempo, junto disto havia a idéia de produzir rollmops (Sardinhas cruas em conserva enroladas na cebola).
Com o tempo e curiosidade, estudaram sobre a produção de cerveja, contando com o auxílio do Raphael Tonera, cervejeiro caseiro de Floripa, e do Reinoldo Steinhaus, cervejeiro do Chopp Ilhéu.

A grande oportunidade de dar início à produção surgiu depois que o Marco passou uns dias no Rio de Janeiro, foi quando conheceu o pessoal da AcervA Carioca.
Lá, foi convidado pelo Mauro Nogueira para auxiliá-lo na produção de uma cerveja, o que viria a ser meu primeiro contato com a cerveja caseira. O processo simples utilizado pelo Mauro e a sua experiência didática obtida em anos de cursos da Confraria do Marquês, somados aos anos de estudos prévios, foram suficientes para começarem a produção, a data escolhida: 07 de Setembro, dia da independência cervejeira.
A primeira receita escolhida foi uma American Pale Ale, ate este momento a cerveja ainda estava com o nome provisório de "Onodí" (da expressão mané "onodí o nome" que siginifica: “eu não dei o nome”).
Porém desde que pensavam em fazer cerveja, tinham a idéia de numerar cada uma delas com um número "Opus" (obra em latim), que é como os compositores numeram as suas obras. Desde então a Opus – Cerveja Caseira do Campeche vem se destacando, ano retrasado ficou em segundo lugar no Concurso Mestre Cervejeiro da Eisenbahn e hoje estão na qüinquagésima sétima brassagem. A festa no sábado foi na sede da Opus e contou com outros diversos cervejeiros, para a festa foram preparadas as seguintes cervejas:


A Opus 49 é uma pilsen produzida segundo a tradicional escola tcheca. Tem como característica o equilíbrio entre a presença intensa do malte e o amargor e aroma de lúpulo pronunciados.
O destaque da Opus 49 – Pivo Plzeňského Typu (Cerveja tipo pilsen em tcheco) é a utilização da levedura original da Pilsner Urquell, a primeira pilsen do mundo, e de lúpulo Saaz, marca registrada deste estilo. A cerveja possuía 40 IBU e foi produzida em: 30/06/2009.

Cerveja: Opus
Apresentação: Chopp
Estilo: Pilsen
Álcool: 5,1%
Espuma: Excelente formação, duradoura.
Cor: Dourado intenso, limpa, brilhante.
Aroma: Malte, lúpulo, cítrico, floral, excelente aroma.
Paladar: Bom corpo, malte, leve doce, amargor pronunciado porém não agressivo, sensação residual perfeitamente equilibrada, com leve realce para o lúpulo.
Comentário: Sem palavras, parecia que havia sido filtrada, que maravilha seria se toda cerveja pilsen nacional fosse assim.


A Bock é uma cerveja de baixa fermentação de origem Alemã, que tem como principal estrela o malte. Os sabores maltados sugerem notas de caramelo, chocolate e um leve tostado.
A Opus 53 – Bock foi produzida com 5 tipos de maltes, com predominância do malte Munich, de origem alemã, e com o lúpulo Hallertauer Magnum, também de origem alemã, apresentando um suave equilíbrio entre o doce e o amargo. A cerveja ficou com 25 IBU e foi produzida em: 02/08/2009.

Cerveja: Opus
Apresentação: Chopp
Estilo: Bock
Álcool: 6,2%
Espuma: Excelente formação, duradoura.
Cor: Avermelhado, limpa, brilhante
Aroma: Malte, torrefação, leve doce, chocolate, ótimo aroma.
Paladar: Bom corpo, malte, torrefação, chocolate, leves notas de amargor, sensação residual com notas de caramelo, chocolate, torrado, perfeito.
Comentário: Mais uma maravilhosa cerveja da noite, estava perfeitamente dentro do estilo, aparência de cerveja “industrial” limpa, brilhante e com todas as características de uma bock. Para mim que gosto muito do estilo era a melhor da noite.


A Opus 51 é Blond Ale de estilo belga tem como característica o sabor e aroma altamente frutados, confrontados pela presença indiscreta do lúpulo.
Foi utilizada a levedura da famosa cerveja trapista Chimay, além de 3 tipos de malte e lúpulos Hallertau Magnum para amargor e Styrian Goldings para aroma.
O nome da cerveja, Een Goed Idee, significa “uma boa idéia” em holandês, pelo fato de ser a Opus 51 fizeram um trocadilho com o slogan da famosa marca de água-ardente. Cerveja com 35 IBU e produzida em: 19/07/2009

Cerveja: Opus
Apresentação: Chopp
Estilo: Blond Ale
Álcool: 6%
Espuma: Excelente formação, duradoura.
Cor: Alaranjada, leve turbidez, brilhante
Aroma: Malte, frutado (laranja), especiarias, ótimo aroma.
Paladar: Bom corpo, malte, doce, frutado, sensação residual com leve amargor e frutado.
Comentário: Boa cerveja, remetendo muito bem as cervejas belgas, já estava ficando chato tomar as cervejas da Opus.

Já não esperava mais nada quando o Marco chamou e falou, já tomtou a American Pale Ale? Prontamente fui conferir e ele me contou a proposta da cerveja, de origem norte americana, que obtém suas características dos lúpulos americanos utilizados, conferem um amargor pronunciado e um intenso aroma de lúpulo. A Opus 54 – American Pale Ale foi produzida com 4 tipos de malte, fermentada com a levedura US-05, e recebeu os lúpulos Millenium para amargor, Cascade para aroma e Bravo para dry-hopping, ficou com 42 IBU e foi pruduzida em 19/08/2009.

Cerveja: Opus
Apresentação: Chopp
Estilo: American Pale Ale
Álcool: 5,5%
Espuma: Excelente formação, duradoura.
Cor: Alaranjada, leve turbidez, brilhante
Aroma: Malte, grapefruit, frutado, cítrico, condimentado, maravilhoso aroma.
Paladar: Bom corpo, malte, doce, cítrico, delicioso amargor, sensação residual com pronunciado e maravilhoso amargor.
Comentário: Dai pensei que já estavam de sacanagem, outra cerveja maravilhosa, muito bem feita, sem palavras.


A noite foi impecável, estava “viajando” pensando que estava em um maravilhoso Brewpub que oferecia quatro estilos de cerveja, muito fiéis aos estilos, feitas com muito esmero, parabéns a Opus do Marco e Murilo, foram desonestos em oferecer tão boas cervejas para depois ter que irmos embora, que venham mais e mais anos, com ótimas cervejas e quem sabe a “viagem” do brewpub não se torne realidade.


Mais informações: Blog da Opus.

3 comentários:

Marco Zimmermann disse...

Valeu Feijão!
Ficamos felizes com a tua presença na festa!
Faltou dizer que a Opus do trocadilho é a 51!! rs

Abraços!

Marco

Paulo Feijão disse...

Marco,

Sou eu quem agradece pela recepção e pelas boas cervejas, vida longa a Opus.

Abraços

FemAle Luciane disse...

Parabéns Marco e Murilo, pelos 2 anos. Quero provar essas cervejas no concurso!!! Se é que o Feijão deixou sobrar alguma coisa né, rs