quinta-feira, 24 de abril de 2008

Cerveiga

Não, não é uma cachaça que estamos degustando, apesar do rótulo lembrar as cachaças artesanais mineiras que fazem sucesso mundo afora, estas são cervejas e também feitas artesanalmente pelo João Veiga, um dos fundadores da Acerva Carioca.

As cervejas são produzidas na Serra da Caneca Fina, na cidade de Guapimirim, Rio de Janeiro. O João já fez alguns curso de Homebrew, dois em MG e outro com a Confraria do Marquês no Rio.
E não é a toa que tanta dedicação vem trazendo resultados significativos, pois merecidamente ganhou o 2º lugar no último concurso da ACervA Carioca com a Negra Fumê na categoria estilo livre e na categoria Stout ficou com uma honrosa 5º posição com a Stouteante.
Agradecimento especiais ao João Veiga, pela atenção e por produzir cervejas de qualidade comprovada e ao caro amigo Botto pela logística. Abaixo impressões.


Cerveja: Cerveiga - Ruby
Apresentação: Garrafa 600ml.
Tipo: Red Ale
Álcool: 4%
Cor: Avermelhada, turva, brilhante.
Espuma: Boa formação, média duração.
Aroma: Malte, notas frutadas, leve lúpulo.
Paladar: Bom corpo, malte, médio amargor, doce inicial e sensação residual adstringente.
Comentário: Cerveja com personalidade, o amargor é persistente porém há equilibrio com as notas doces.

Cerveja: Cerveiga - Stouteante
Apresentação: Garrafa 600ml.
Tipo: Oatmeal Stout
Álcool: 4,8%
Cor: Escura, negra, turva.
Espuma: Boa formação, queda lenta, duradoura.
Aroma: Torrado, chocolate, toffe.
Paladar: Bom corpo, chocolate, torrado, médio amargor, sensação residual torrada e seca. Comentário: Ótima cerveja das três degustadas, particularmente foi a que mais agradou.


Cerveja: Cerveiga - Negra Fumê
Apresentação: Garrafa 600ml.
Tipo: Smoked Porter
Álcool: 4,8%
Cor: Tons avermelhados, marrom, turva, brilhante.
Espuma: Boa formação, duradoura.
Aroma: Defumado, leve torrado, notas adocicadas.
Paladar: Bom corpo, defumado, notas doces no início, torrado, lúpulo, sensação residual equilibrada entre torrado e defumado.
Comentário: Sou suspeito a falar de cerveja que leva malte defumado, pois particularmente acho muito bom, e esta cerveja do João é muito boa e mais um exemplo que cerveja artesanal pode sim ser feita em casa, e até ficar melhor que as industriais.


Mais informações: joaomveiga@uol.com.br

2 comentários:

João Veiga disse...

Feijão
Muito legal você ter gostado das Cerveigas e os posts ficaram muito bom. Gostaria de fazer um comentário a respeito da Ruby, em primeira mão, pois além da família, você e o Botto foram os primeiros a degustá-la. Esta cerva efetivamente é uma Red na qual usei 4tipos de maltes e também incorporei uma boa quantidade de passas, e com certeza os seus comentários da notas frutadas, doce incial e equilíbrio com as notas doces, são em função dessas passas. Quanto ao amargor, eu pessoal estava pensando em aumentá-lo um pouco mais nas próximas levas, mas agora em função do seu comentário de médio amargor, vou repensar o assunto.
Um abraço
João Veiga

feijão disse...

Caro João

Muito obrigado, e como disse a Ruby tem caracaterísticas bem marcantes, esta adição das passas sem dúvida trouxe aroma e paladar a cerveja, a cor esta bonita, e o amargor presente, na minha humilde opinião achei muito boa cerveja. E mais uma vez obrigado por esta "exclusividade" em provar o exemplar, e parabéns pela apresentação de suas cervejas, são muito bonitas.

Abraços e sucesso.