quarta-feira, 27 de fevereiro de 2008

Gaffel Kölsch

Colonia teve inicio de sua história cervejeira na Idade Média. A primeira prova escrita de uma cerveja em Colonia foi encontrada no cadastro imobiliário do município de Niederich por volta do ano 1170. A menção é feita sobre uma casa que foi vendida a "Ezelin bruere" (Ezelin, a cerveja). A partir desta data, os nomes dos fabricantes de cerveja e cervejarias apareceram diversas vezes nos registros.

No ano de 1302 a empresa cervejeira "Zum Leysten" foi fundada na Rua Eigelstein, onde fica hoje a Pravatbrauerei Gaffel Becker e Cia, fabricante da Gaffel Kölsch. Na Idade Média, Eigelstein tornou-se então uma das ruas com maior concentração de cervejarias em Colonia. Isto pode ter sido, devido ao grande número de alunos estudando no vizinho "Bursen" (antigo nome alemão para instituto de estudos).
A cervejaria "Zum Leysten", que foi inscrita no cadastro imobiliário como Braxatoria Supra Monticulum (A cervejaria acima do monte), há 700 anos atrás, ficava localizada exatamente onde a Gaffel é hoje. A existência de uma fábrica de cerveja neste endereço é comprovada pelo fato de a casa ter sido identificada como uma fábrica de malte num velho mapa da cidade. "Zum Leysten" foi a primeira cervejaria ali, em uma constante expansão da indústria cervejeira a cerca da Rua Eigelstein, um total de 18 cervejarias foram registradas nas imediações no ano de 1838.

Houve 44 cervejarias nas proximidades, incluindo as áreas circundantes, St. Kunibert, Santa Ursula, Rua Johannis, Rua Maximinen e Rua Marzellen. Apesar das fábricas de cerveja terem crescido mais que a população estudantil, o quadro mantém-se inalterado. Várias das cervejarias têm sobrevivido também como restaurantes.

As cervejarias de Colonia acordaram em 6 de março de 1986 que para proteger a identidade da Kölsch na Alemanha, só em Colônia poderia ser produzida a Kölsch. A “Convenção Kölsch” foi assinada pelos Conselheiros de 24 cervejarias produtoras do estilo, com a benção do então Presidente da Câmara de Colônia, Norbert Burger.

Este documento, que é único na indústria cervejeira alemã, baseia-se em parte a uma decisão judicial de 1980. A sentença determinou que Kölsch não é apenas um estilo de cerveja, mas também uma denominação de origem. De acordo com este documento, Kölsch só pode ser fabricada e “vendida” pelos fabricantes em Colonia, com exceção das cervejarias que já produziam o estilo há muitos anos, embora não tenham sido ou não são mais residentes em Colonia.

As orientações especificam como deve ser o estilo, fermentação, cor, paladar e claro seguir a Lei da Pureza Alemã de 1516. Além disso, a cerveja tem que ser servida exclusivamente no tradicional copo Kölsch que é alto e cilíndrico. A denominação de origem "Kölsch" também deve ser claramente visível em todas as apresentações externas, que inclui recipientes, embalagens e materiais comerciais. Tive a oportunidade de degustar este belo exemplar do estilo, abaixo impressões:

Cerveja: Gaffel
Apresentação: Garrafa 330ml.
Tipo: Kölsch
Álcool: 4,8%
Cor: Dourado intenso, brilhante, limpa.
Espuma: Média formação, duradoura.
Aroma: Pão, malte, lúpulo, leves notas frutadas.
Paladar: Médio corpo, pão, malte, leve adocicado, sensação residual agradavelmente amarga.
Comentário: Bom exemplar, possui boa carbonatação, começa com toques adocicados, para terminar com um agradável amargor, deixando marcas no paladar após degusta-la.

Aonde:
Cervejas.net
Stuttgart Importadora.

2 comentários:

VdeAlmeida disse...

Caríssimo Feijão
As Kolsch, não sendo das muinhas preferidas, são excelentes para dias de Verão.Esta não conhecia
Abraço

feijão disse...

Caro Almeida,

As Kölsch são ótimas cervejas, muito referescantes, e com considerado sabor e aroma, provenientes de sua fermentação, e malte utulizados, essa com certeza vale a pena experimentar.