quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Cervejaria Bierbaum



Andreas Thaler nasceu em 10 de setembro de 1883 na cidade de Wildschönau - Tirol, Áustria. Filho de agricultores estudou em uma escola franciscana na cidade de Hall. Tinha o dom político natural de falar e organizar. Em 1919 foi eleito Prefeito da cidade de Wilschönau. Em 1924, após substituir o atual Ministro da Agricultura por óbito, foi eleito oficialmente em 1926 no cargo de Ministro da Agricultura da Áustria.


Nos anos trinta, deixando uma Europa em dificuldades, o Ministro da Agricultura da Áustria Andreas Thaler decide imigrar para o sul do Brasil, e funda a Colônia Dreizehnlinden, hoje mais conhecida como município de Treze Tílias. Ele veio a falecer de forma trágica em 1939.

Porém deixou a cultura enraizada nas outras pessoas que ali ficaram. Continuaram a escrever uma bela história e a construir uma linda cidade, com detalhes culturais únicos, atrações turísticas e uma aconchegante cervejaria. Mais conhecida como o “Tirol Brasileiro“, a cidade hoje possui aproximadamente seis mil habitantes.


Foi no dia 23 de abril de 2004 que se iniciaram os trabalhos da CERVEJARIA BIERBAUM. Fundada pelos irmãos Bierbaum, a fábrica foi construída em anexo ao charmoso e tradicional Restaurante Edelweiss, preservando em sua construção o estilo alpino, característico da região dos Alpes austríacos. No início a ideia era de um Brewpub (Local que fábrica e vende a cerveja no mesmo local), e assim foi por muitos anos. Aos poucos este posicionamento foi mudando e a fábrica aumentando. O espaço que tanques ocupam hoje, no passado era um salão para eventos e uma parte do restaurante Edelweiss, que diminui seu espaço de atendimento, porém não o seu charme.


O Restaurante e Pizzaria Edelweiss é uma charmosa casa no estilo austríaco. Um local bem aconchegante, onde se encontra um variado cardápio, podendo apreciar pratos típicos austríacos, belas pizzas que saem do forno a lenha ou pratos diversos. Além, claro. de poder degustar e sentir o frescor dos chopes produzidos ali ao lado.

Hoje a cervejaria conta com cinco cervejas em linha, a Lager, que é uma American Premium Lager, suave, correta e com discreto aroma de lúpulo, cerveja de “combate”. A outra cerveja é a Gold, que eles consideram como Pilsen. É bem maltada, força alcoólica perceptível (5,7%), sutis notas picantes, e um toque de lúpulo discreto, porém assertivo. Ela lembra mais uma Heller Bock pelas suas características, do que propriamente a Pilsen. Apesar deste detalhe na classificação, é uma boa cerveja.

Além delas, a Weiss da cervejaria se demonstrou um bom exemplar nacional do estilo, inclusive sendo premiado com medalha de Prata no South Beer Cup 2012. Ela se apresenta com intensas notas fenólicas, lembrando cravo e condimentos, acompanhados de agradáveis notas frutadas, lembrando banana. Lembrando que no Brasil, se utiliza mais fermentos “secos” para produção de Weissbier, é um grande trabalho do cervejeiro conseguir fazer uma Weiss/ Weizen representativa. Agora, timidamente, começou a oferta por fermento liquido, ainda levará um tempinho para ter fornecimento regular para micro cervejarias, porém a luz no fim do túnel está cada vez mais perto.


A Dunkel em minha opinião é a cereja do bolo, é uma schwarzbier demonstrando ser um bom exemplar do estilo. Merecidamente recebeu medalha de Ouro no South Beer Cup 2012. Possue notas torradas, café, sutil achocolatado, No sabor apresenta bom caráter de malte, seguindo as impressões do aroma. Bem equilibrada se torna fácil de degustar.
A bock da cervejaria tem marcante presença de malte no aroma, trazendo notas de torrefação, caramelo, chocolate. No sabor o malte novamente domina com um agradável dulçor, caramelo, levíssima sensação de torrefação, finalizando com um breve aquecimento alcoólico (6,7%).

O cervejeiro Itamar Zanini, irmão do popular cervejeiro Evandro Zanini, é quem toca o barco por lá. Mantendo conversas com o irmão, Itamar na oportunidade, nos apresentou o teste de duas novas cervejas que entrarão em linha sazonal, em um futuro não muito distante. Uma Vienna e uma Weizenbock que talvez ainda passem por pequenos ajustes, entretanto já deixaram boas impressões. Elas foram degustadas onde será o futuro laboratório de microbiologia da cervejaria. Um passo e tanto para a continua evolução na qualidade dos produtos Bierbaum. Acredito ser importantíssimo esta preocupação da Bierbaum e espero que outras micro cervejarias sigam o exemplo. Lembro que Eisenbahn e Bodebrown já possuem laboratórios também.
Itamar Zanini servindo a Weiss

Mais informações no site da Cervejaria, clique aqui.

Um comentário:

Gilson Isleb - Home Brewer disse...

Posso dizer que as cervejas são boas, e a que me fez ficar de boca aberta foi de abacaxi...ehehe