quarta-feira, 25 de março de 2009

Eichbaum Kellerbier

Literalmente uma "cerveja da adega", é uma cerveja não filtrada, geralmente aromatizada com os bons lúpulos aromáticos da Alemanha. As Kellerbiers vêm com uma ampla gama de forças, força com cerca de 4,7% até 5,5% de álcool por volume, força nas generosas doses de lúpulo e bastante malte para equilibrar o conjunto.


Uma autêntica Kellerbier quase não tem “efervescência”, porque são normalmente servidas do barril, significa que elas são envelhecidas em barris com a levedura ainda ativa, mas é claro que o barril tem um “respiro” que é chamado de "Spund".
Com o fermento consumindo os açucares restantes na bebida e convertendo em mais álcool e Gás Carbonico é necessário o “Spund” para não ser produzida uma bomba, o Spund deixa vazar o gás produzido, porém como não há um controle da perca de gás ela pode ficar com baixa carbonatação.
Quando degustada apenas com a pressão produzida no barril, uma tradicional Kellerbier é bem turva e não tem uma grande formação de espuma, devido a baixa carbonatação.
É originalmente seca com acabamento perceptível de lúpulo e notas de malte para o equilíbrio.
Na Alemanha as Kellerbiers são ótimos “aperitivos” servidos antes do jantar para estimular o apetite.


Isto origina um belo exemplo de cerveja não pasteurizada produzidas pelas pequenas cervejarias artesanais da Francónia, onde a Kellerbier ainda é a bebida favorita nos Biergartens. A maioria das Kellerbiers são servidas apenas localmente, direito das barricas em que ficam “maturando”. No transporte para mercados mais distantes, no entanto, várias marcas de Kellerbier estão disponíveis em garrafas e barris. A Kellerbier destinada a estes dois tipos de embalagem geralmente é maturada em tanques de aço inox. Pode ser levemente filtrada antes do enchimento para remover um pouco sua nebulosidade, deixando a “visualmente” mais atraente, além disto pode ser artificialmente gaseificada.


A Cervejaria Eichbaum foi fundada em 1679 por Jean du Chêne e fica localizada em Mannhein, é uma cidade que possui em torno de 328.000 habitantes, é a segunda maior cidade do estado de Baden Württemberg na Alemanha.
Hoje a Eichbaum é propriedade do grupo Actris AG que detêm outras quatro marcas de cerveja e duas marcas de água aromatizada com frutas. Dietmar Hopp um dos fundadores da SAP uma das maiores fabricante de software do mundo, ele também é sócio da Actris AG.
Em Mannhein a cerveja é chamada “carinhosamente” de “água de cadáver”, pois a cervejaria está localizada próximo ao cemitério da cidade e a água da cerveja é bombeada diretamente “da terra”. No entanto, este fato não tem qualquer impacto sobre a qualidade da água, pois várias camadas de argilas impermeáveis protegem contra impurezas e claro, existe tecnologia suficiente para deixar a água com boa qualidade.
Pude degustar um dos exemplares da cervejaria, graças ao meu irmão Rodrigo que hoje está desbravando a França e será o correspondente internacional do oBIERcevando, abaixo as impressões sobre o exemplar degustado.


Cerveja: Eichbaum
Apresentação: Garrafa 500ml. c/ tampa de porcelana e fechamento flip-top.
Tipo: Kellerbier
Álcool: 4,8%
Cor: Amarelo claro, leve turbidez, opaca.
Espuma: Boa formação, duradoura.
Aroma: Cereais, malte, lúpulo, notas florais, ligeira doçura.
Paladar: Médio corpo, boa carbonatação, malte, pão, amargor persistente, notas doces, sensação residual seca, adstringente.
Comentário: Cerveja excelente, lúpulo persistente porém não agressivo. Começa discreta e logo depois uma carga perfeita de amargor domina o paladar deixando o seco, pedindo mais um gole, por isso o ótimo Drinkability. Sem dúvida ele possui mais amargor que a recém desembarcada Hacker-Pschorr que claro, é outro bom exemplar do estilo.

Um comentário:

JonasJeske disse...

Essa cerveja é muito boa! Encorpada e não filtrada, isso deixa ela com uma cara de cerveja artesanal! E quando comprei uma caixa dessa ainda ganhei uma caneca bonitinha! Agora vou beber! PROST !!