terça-feira, 14 de agosto de 2007

Entrevista com Mauricio Zipf da Schornstein


Pomerode foi fundada em 21 de Janeiro de 1959, mas a região começou a ser habitada desde 1861, por famílias vindas da Província da Pomerânia, no norte da Alemanha, chegaram ao Médio Vale do Itajaí e instalaram-se ao longo do rio do Texto, dando origem ao município. Desmembrada de Blumenau em 1959, Pomerode mantém o fascínio de uma pequena comunidade e a forte influência alemã em seus costumes, a arquitetura enxaimel, as sociedades de caça e de tiro, as danças folclóricas, as bandinhas e delícias culinárias que só são encontradas na cidade. A maior prova de apego às tradições da terra natal é sentido no uso freqüente do idioma alemão pela maioria dos moradores e por manterem como feriado o dia posterior à Páscoa e o Natal, como é costume na Alemanha.
Por isso por que não ter uma cervejaria na cidade? Em 08 de Junho de 2006 foi inaugurada a Cervejaria Schornstein, com capacidade para produzir até 20.000 litros, está conseguindo trazer ao público da região, mais uma ótima opção de lazer, e diversão, e com isso a boa e velha cerveja faz a alegria dos germâncios e brasileiros, abaixo uma entrevista com Mauricio Zipf, ele é Sócio e Diretor de Marketing da Cervejaria, apreciem sem moderação mais esta entrevista.

oBIERcevando - Conte-nos como surgiu a idéia de contar a cervejaria?
Mauricio Zipf - A idéia surgiu quando dois dos atuais sócios participaram de um curso MBA e precisavam desenvolver um plano de negócios como trabalho de conclusão do mesmo.


oBIERcevando - O local aonde a cervejaria está instalada, era um prédio bem antigo e histórico na cidade, o projeto sempre foi neste local?


MZ - Sim, a idéia desde o início foi de instalar a cervejaria neste local. Tanto que o projeto ficou "engavetado" por mais de uma ano aguardando o leilão do imóvel. ( O local pertencia a uma massa fálida, e foi necessário esperar autorização judicial para compra do imóvel )



oBIERcevando - Qual o siginificado do nome Schornstein?

MZ - Schornstein significa chaminé em alemão. Para quem conhece a cervejaria fica fácil entender o porque. Mantivemos a chaminé original da construção que facilita a localização da cervejaria no município de Pomerode.


oBIERcevando - Quais as referências para vocês sobre cerveja?

MZ - Como os sócios do empreendimento não tinham experiência anterior neste segmento nos baseamos nas referências do mestre responsável pela elaboração de nossas receitas. Óbviamente ele se orientou com base nas cervejas alemãs e belgas.

oBIERcevando - As festas regionais como Oktoberfest, Festa Pomerana, impulsionam a marca?

MZ - Sim, participamos da última edição da oktoberfest (Blumenau) e da festa Pomerona justamente para poder apresentar a marca e nossos produtos ao público. E o resultado superou todas as expectativas.

oBIERcevando - Quais os estilos de chopp produzidos pelas Schornstein?

MZ - Atualmente a Schornstein produz 3 tipos de chopp. Pilsen nas versões Natural e Cristal (filtrado), Pale Ale e Bock. Todos respeitando a Lei de Pureza.




oBIERcevando - Quais ainda serão produzidos?

MZ - Em virtude de nossa capacidade de produção ainda reduzida deveremos manter nossa linha de produtos até o final de 2007. Mas para 2008 existe o interesse de desenvolver novos produtos.


oBIERcevando - E a recepção dos moradores da cidade foi positiva? Pois Pomerode é a cidade mais Alemã do Brasil, e Alemanha e cerveja são sinônimos.

MZ - Sim, a aceitação de nossos produtos superou todas as nossas expectativas iniciais. E essa aceitação não é apenas por parte dos moradores de Pomerode, mas sim de toda a região, incluindo Jaraguá do Sul e Blumenau.

oBIERcevando - Quais são os próximos objetivos da cervejaria, em relação a tipos de cerveja, mercado nacional?
MZ - Existe interesse em ampliar a linha de produtos em 2008 e, de acordo com o andamento das operações até lá, partir para a produção de cerveja em garrafas. Mas nossa filosofia é a do passo-a-passo, temos como objetivo inicial consolidar a marca e os produtos atuais.

oBIERcevando - Toda Quinta-Feira há um tipo de festa na Cervejaria, uma com bandas, outra com DJ, e muitas pessoas, você não acha que isso deixa um pouco de lado a característica Cervejaria, afastando fregueses dispostos a degustar uma cerveja?

MZ - Realmente as noites de quinta desagradaram os verdadeiros apreciadores de cerveja, tanto que recomendamos que os mesmos venham degustar nossos produtos em outros dias para que tenham o atendimento e a "tranquilidade" desejados. O fato é que, como Pomerode e região estavam carentes de uma opção de entretenimento nas noites de quinta, a Schornstein virou referência e atraiu um público muito superior ao imaginado inicialmente e não seria correto "abandonar" este público que também aceitaram tão entusiasticamente o bar da fábrica.

oBIERcevando - O que a Schornstein define como prioridade no atendimento a um consumidor que conheça sobre cerveja?

MZ - Estamos investindo no treinamento de nossa equipe para que possamos otimizar o atendimento ao consumidor mais experiente e exigente. Nosso pensamento é o de propiciar uma experiência agradável a todos que freqüentam nosso bar independentemente do grau de conhecimento do mesmo. Reconhecemos que ainda estamos deficientes neste quesito mas conforme já comentado, estamos investindo neste sentido.

oBIERcevando - A pergunta de praxe, qual cerveja que você goste, além claro da Schornstein, você poderia estar tomando agora?

MZ - Honestamente não tenho problemas em tomar os produtos de nossos concorrentes. Particularmente tenho preferência pelos chopes da DasBier e também da Bierland. E quanto a cervejas engarrafadas, faço o possível para experimentar todas que encontro, desde que respeitem a Lei de Pureza.
Mais informações: no site da Schornstein ou através do e-mail: marketing@schornstein.com.br

2 comentários:

VdeAlmeida disse...

Caro Feijão, essa referência à lei da puureza...não sei, não, Acho que se todas as cervejeiras a adoptassem, não existiriam algumas das grandes cervejas da actualidade

Abraço

feijão disse...

Olá Almeida

Acabei de ler seu blog, coinscidência não?

Meu caro, concordo plenamente contigo, aprecio muito as cervejas que seguem a lei de pureza, e também as que não seguem a lei de pureza, mas o que seria do branco se não fosse o preto?

Tivemos no mercado brasileiro uma pequena explosão de micro cervejarias, e virou meio que uma "obrigação" por aqui seguir a lei de pureza, entretanto já temos micro cervejarias fugindo deste padrão, e estão fazendo cervejas excelentes.